Voltar ao menú principal
menu» o grupo
1. APRESENTAÇÃO

Quem somos

O Arteriso nasceu da vontade de contar histórias. O grupo iniciou a sua actividade no ano de 2000. A sua criação teve como objectivo o desenvolvimento de teatro para a infância.

A formação inicial do grupo (Graça Amaral, Lília Ricate e Cláudia Rei) utilizou o teatro com palhaços, como a sua forma de contar histórias. Esta formação manteve-se durante um ano. Em 2001 a Olga Tavares e o Luís Cerqueira vieram também contar histórias.

Desde 2001 que a Graça, a Olga e o Luís mantêm o gosto pelas histórias e diversificaram a forma de as contar: Com palhaços, com fantoches ou com eles próprios - contadores - e sempre com música ao vivo.

 

O que fazemos

O grupo Arteriso apresenta desde o início trabalho regular, com peças originais, com textos próprios, bem como produções e encenações. Peças de teatro em que as personagens são palhaços .

Faz também animação contando histórias, teatro com fantoches, jogos, caças ao tesouro e música ao vivo.

O Arteriso tem desenvolvido o seu trabalho fundamentalmente em Empresas, Escolas, Infantários, Bibliotecas, Associações Culturais e de Solidariedade Social, nomeadamente em festas de natal, de fim de ano lectivo, dia mundial da criança, aniversários, baptizados e casamentos.

 

2. OS ELEMENTOS

Graça Amaral

Quando eu era pequenina, queria ser artista de circo. Mais concretamente trapezista ou domadora de feras. Agora que voo muito mas, em pensamento, e por tanto me domar sou só pequena, de vez em quando, dou corpo ao Pipoca. (Só não se chama Popica ou Capopi porque não me ocorreu nenhum desses nomes).

O teatro e a animação dão-me um enorme prazer. Comecei no CETA (Circulo Experimental de Teatro de Aveiro) e continuo a ser sua colaboradora. Passei também pelo CITAC (Círculo de Intervenção teatral da Academia de Coimbra).

Gosto de escrever as histórias que o Fininho, o Pipoca e o Zonzão vivem e contam. Isto de ser (também) palhaço é a alegria de rir de nós mesmos, dos outros e com os outros. Arte de brincar e ser rebelde, riso mágico e contagiante.

 

Luis Cerqueira

Farto de fazer de palhaço , mas com muita vontade de ser palhaço, em 2001 aceitei o desafio de contar histórias divertidas mais as minhas parceiras Graça e Olga .

Iniciei-me então no trabalho de actor, dando corpo ao Palhaço "Fininho". Trouxe comigo a guitarra, que sempre me acompanha, e pela mão da Camaleão aprendi a contar lendas e histórias de encantar.

Também sei ajudar a crescer uma árvore e outras coisas mais.

 

Olga Tavares

Olá! Sou a Olga. Aqui o Zonzão.

Lembro-me de, em pequena, gostar muito de entrar nos teatrinhos lá da escola. Depois foi o 25 de Abril e o tempo das oficinas. Claro que a escolha foi para o Teatro e expressão dramática.

A seguir veio o CETA. E para além de luminotecnia, assistente de encenação, papeis secundários (atrapalhados), surgiu a oportunidade de entrar em trabalhos para crianças. Aí descobri o meu verdadeiro gozo. Tive a sorte de trabalhar com pessoas fantásticas que me puxaram, me obrigaram a aproveitar esta capacidade ainda escondida de … fazer sorrir, de dar o melhor uso ao gestual, à expressão. Daí até ao “ArteRiso” foi um pulinho.

A Graça, com a sua criatividade incontrolável , o Luís com a música , como principal arte. E eu. Gosto do que fazemos. Somos diferentes, com histórias inéditas, empenhados em projectar o nosso melhor na tentativa de cativar a atenção, dar prazer.E no fim de cada espectáculo o que pretendo é sairmos todos contentes, divertidos. Em que no nosso “pequeno” público fique o “bichinho” , tal como em mim em pequena, de querer ver mais coisas feitas para eles.

 

3. Colaboradores

 

O grupo conta com ainda com um conjunto de colaboradores, sem os quais não seria possível a realização deste trabalho:

 

  • Cenografia : João Amilcar
  • Guarda Roupa: Deolinda Amaral
  • Sonoplastia: Carlos Mira
  • Apoio Logístico: Augusto Cardoso; Julieta Lima; Carla Plasencia